Ignacio Ellacuría, S.J. (Portugalete, Biscay, Spain, November 9, 1930 – San Salvador, November 16, 1989) was a Jesuit priest, philosopher, and theologian who did important work as a professor and rector at the Universidad Centroamericana "José Simeón Cañas" (UCA), a Jesuit university in El Salvador founded in 1965. Ignacio Ellacuría was a close friend and colleague of the scholars Ignacio Martín-Baró and Segundo Montes, all of whom were assassinated with Ellacuría by the Salvadoran army, along with three colleagues and two employees (see The murdered scholars of UCA). His work was defining for the shape UCA took in its first years of existence and the years to come. Ellacuría was also responsible for the development of formation programs for priests in the Jesuit Central American province.

Property Value
dbo:abstract
  • Ignacio Ellacuría, S.J. (Portugalete, Biscay, Spain, November 9, 1930 – San Salvador, November 16, 1989) was a Jesuit priest, philosopher, and theologian who did important work as a professor and rector at the Universidad Centroamericana "José Simeón Cañas" (UCA), a Jesuit university in El Salvador founded in 1965. Ignacio Ellacuría was a close friend and colleague of the scholars Ignacio Martín-Baró and Segundo Montes, all of whom were assassinated with Ellacuría by the Salvadoran army, along with three colleagues and two employees (see The murdered scholars of UCA). His work was defining for the shape UCA took in its first years of existence and the years to come. Ellacuría was also responsible for the development of formation programs for priests in the Jesuit Central American province. Ellacuría's academic work was an important contribution to "Liberation Philosophy". This school of philosophy stems from the work of Augusto Salazar Bondy (1925–1974) and Leopoldo Zea (1912–2004). It focuses on liberating the oppressed in order "to reach the fullness of humanity". Ellacuría was also a strong supporter and contributor to Liberation Theology. The political implications of Ellacuría's commitment to his ideas met strong opposition from the conservative religious and political forces in El Salvador. This opposition led to Ellacuría's murder by the Salvadoran army in 1989 at his residence in UCA along with five other fellow Jesuit priests and two employees. Their murder marked a turning point in the Salvadoran civil war (see History of El Salvador). On the one hand, it increased international pressures on the Salvadoran government to sign peace agreements with the guerrilla organisation FMLN. On the other, it helped make Ellacuría's ideas (until then known only in Latin America and Spain) become known worldwide. According to Cerutti (2006) there are different types of Latin American liberation philosophy. Ellacuría's thought represents one of the currents within this philosophical tradition. Ellacuría joined the Jesuits in 1947 and was commissioned to the Central American republic of El Salvador in 1948. He lived and worked there for much of his life until his bloody assassination in 1989. In 1958, Ellacuría studied theology with Vatican II theologian, Karl Rahner, S.J.in Innsbruck, Austria. He also lived in Ecuador and Spain. (en)
  • Ignacio Ellacuría Beascoechea S.J. (Portugalete, 9 de noviembre de 1930 - San Salvador, 16 de noviembre de 1989) fue un filósofo, escritor y teólogo español, naturalizado salvadoreño, asesinado por militares salvadoreños durante la guerra civil. (es)
  • Ignacio Ellacuría SJ (* 9. November 1930 in Portugalete in der Provinz Bizkaia, Spanien; † 16. November 1989 in San Salvador, El Salvador) war ein katholischer Priester, Jesuit, Philosoph, Theologe und Märtyrer, der durch seine Arbeit als Professor und Rektor der Universidad Centroamericana “José Simeón Cañas” (UCA), einer 1965 von Jesuiten in San Salvador gegründeten Universität, bekannt wurde. Ellacuría war ein enger Freund des Psychologen Ignacio Martín-Baró SJ (1942–1989) und des Philosophen Segundo Montes SJ und wurde zusammen mit ihnen und fünf anderen Menschen 1989 von Mitgliedern der Armee in El Salvador ermordet. (de)
  • Ha svolto un importante compito come docente e rettore all'Università Centroamericana "José Simeón Cañas" (UCA), un istituto retto dai Gesuiti di El Salvador e fondato nel 1965. Ignacio Ellacuría è stato amico e collega degli studiosi Ignacio Martín-Baró e Segundo Montes, che furono assassinati con Ellacuría dall'esercito salvadoregno, insieme ad altri tre colleghi e due impiegati. La sua opera è stata definita dall'UCA nei suoi primi cinque anni di esistenza e negli anni a venire. Ellacuría è stato anche responsabile dello sviluppo del programma di formazione per i preti nella provincia dei Gesuiti in America Centrale. Egli è entrato nei Gesuiti nel 1947 ed è stato inviato nella repubblica centroamericana di El Salvador nel 1948. Ha vissuto e lavorato lì fino alla sua morte, avvenuta nel 1989, tranne alcuni periodi, in cui ha studiato in Ecuador, Austria e Spagna. Il lavoro accademico di Ellacuría è stato un importante contributo alla filosofia della liberazione. Questa scuola filosofica ha origine dall'opera di Augusto Salazar Bondy (1925-1974) e Leopoldo Zea (1912-2004). Pone il suo obiettivo sulla liberazione degli oppressi al fine di "raggiungere la pienezza dell'umanità". Ellacuría è stato inoltre grande sostenitore e contributore della teologia della liberazione. Le implicazioni politiche dell'impegno di Ellacuría alle sue idee trovarono forte opposizione dai religiosi conservatori e dalle forze politiche in El Salvador. Quest'opposizione portò all'assassinio di Ellacuría per mano dell'esercito nel 1989, presso la sua residenza all'UCA, con cinque altri preti gesuiti e due impiegati. Il loro assassinio segno un punto di svolta nella guerra civile in El Salvador (vedi Storia di El Salvador). Da un lato, ha accresciuto la pressione della comunità internazionale sul governo locale per firmare gli accordi di pace con le organizzazioni guerrigliere; dall'altro, ha aiutato a far conoscere in tutto il mondo le idee di Ellacuría (all'epoca, conosciute solo in America Latina e Spagna). (it)
  • Ignacio Ellacuría, nasceu no dia 9 de novembro de 1930, em Portugalete, na Província de Vizcaya, Espanha. Em 1947, ingressou na Companhia de Jesus e em 1949 foi transferido para El Salvador, onde após obter o doutorado atuaria, com algumas interrupções, até a sua morte em 1989. Em 1967, passou a atuar na Universidade Centro Americana (UCA) "José Simeón Cañas", sendo reitor dessa instituição a partir de 1979. Desenvolveu uma importante contribuição para a Filosofia da Libertação latino-americana. Ellacuría sustentava que o conflito armado em El Salvador era o resultado de uma injustiça estrutural vivida pelo povo salvadorenho, e o único modo de terminar com a guerra era eliminar as situações de injustiça . Era o quarto de em uma família de cinco filhos. Depois de concluir o ensino primário na cidade natal, continuou os estudos no Colégio dos Jesuítas de Tudela. Em 1949, foi enviado para o noviciado da Companhia de Jesus em Santa Tecla, El Salvador. Em Quito (Equador), completou seus estudos de Ciências Humanas e estudou Filosofia. Em meados da década de 1950 retornou para El Salvador onde escreveu alguns artigos sobre José Ortega y Gasset, filosofia grega, Tomás de Aquino e Henri Bergson. Na Áustria, cursou Teologia e foi influenciado pelos ensinamentos do também jesuíta Karl Rahner. Em 1961, foi ordenado sacerdote em Innsbruck (Aústria) e fez os últimos votos como jesuíta em 1962, em Portugalete, onde nasceu. Nesta época, também iniciou o doutorado, concluído em 1965, Universidade Complutense de Madri, sob a direção de Xavier Zubiri, onde escreveu uma tese sobre "A principialidade da essência". Em 1967, voltou a El Salvador para atuar como professor na Universidade Centro-Americana (UCA). Nos primeiros anos da década de 1970, foi responsável pela formação dos jovens jesuítas da Província da América Central. Neste período, também foi nomeado Diretor do Departamento de Filosofia da UCA e, posteriormente, em 1973, publicou o livro "Teologia Política", editado também em inglês, em Nova Iorque, sob o título "Freedom Made Flesh: The Mission of Christ and His Church". No ano seguinte, fundou o Centro de Reflexão Teológico Monsenhor Romero da UCA e, em 1979, tornou-se reitor da UCA. Como reitor procurou orientar o ensino a serviço das maiorias populares. Também foi fundador da "Revista Latinoamericana de Teología", juntamente com Jon Sobrino, e colaborador muito próximo do arcebispo Oscar Arnulfo Romero. Sua elaboração em teologia inclui obras como: "Teología política" (1973); "Conversión de la Iglesia al reino de Dios. Para anunciarlo y realizarlo en la historia" (1984) e "Mysterium liberationis. Conceptos fundamenales de la teología de la liberación" (1990), na qual atuou como coordenador juntamente com Ion Sobrino. Ellacuría era diretor da revista "Estudios Centroamericanos" (ECA), quando, em 1976, publicou o editorial intitulado "A sus órdenes, mi capital", que resultou na retirada do apoio do governo salvadorenho à UCA e gerou a violência paramilitar contra a Universidade, como consequência, Ellacuría teve que buscar refúgio na Espanha, entre 1977 e 1978. A partir de 1979, teve início uma longa guerra civil em El Salvador, que durou doze anos. Os jesuítas começaram a receber ameaças de morte e, em 24 de março de 1980, o arcebispo de San Salvador, Oscar Romero foi assassinado durante a celebração da Eucaristia. Neste mesmo ano, Ellacuría retornou ao exílio. Em 1987, participou na Espanha, da primeira reunião das religiões abraâmicas, na ocasião, expressou publicamente a necessidade de encontrar um terreno comum para superar os conflitos em El Salvador. Defendeu assim, a contribuição da Teologia da Libertação nas religiões abraâmicas para superar o individualismo e o positivismo. Ellacuría retornou a El Salvador em 13 de novembro de 1989 para tentar mediar a paz, mas três dias depois foi assassinado por um pelotão do Batalhão Atlacatl das Forças Armadas de El Salvador, na residência da Universidade UCA, junto com outros cinco jesuítas: Ignacio Martín-Baró, Segundo Montes, Amando López, Juan Ramón Moreno e Joaquin López y López. Também foram assassinadas: Elba Julia Ramos, funcionária da residência, e sua filha, Celina, de 15 anos. (pt)
dbo:birthDate
  • 1930-11-09 (xsd:date)
  • 1930-11-9
dbo:birthPlace
dbo:birthYear
  • 1930-01-01 (xsd:date)
dbo:deathDate
  • 1989-11-16 (xsd:date)
dbo:deathPlace
dbo:deathYear
  • 1989-01-01 (xsd:date)
dbo:era
dbo:influencedBy
dbo:wikiPageExternalLink
dbo:wikiPageID
  • 584034 (xsd:integer)
dbo:wikiPageRevisionID
  • 744203860 (xsd:integer)
dbp:caption
  • Ignacio Ellacuría
dbp:color
  • #B0C4DE
dbp:notableIdeas
  • "proseguir"
dct:description
  • Spanish philosopher, Jesuit priest, assassinated martyr in El Salvador (en)
dct:subject
http://purl.org/linguistics/gold/hypernym
rdf:type
rdfs:comment
  • Ignacio Ellacuría Beascoechea S.J. (Portugalete, 9 de noviembre de 1930 - San Salvador, 16 de noviembre de 1989) fue un filósofo, escritor y teólogo español, naturalizado salvadoreño, asesinado por militares salvadoreños durante la guerra civil. (es)
  • Ignacio Ellacuría, S.J. (Portugalete, Biscay, Spain, November 9, 1930 – San Salvador, November 16, 1989) was a Jesuit priest, philosopher, and theologian who did important work as a professor and rector at the Universidad Centroamericana "José Simeón Cañas" (UCA), a Jesuit university in El Salvador founded in 1965. Ignacio Ellacuría was a close friend and colleague of the scholars Ignacio Martín-Baró and Segundo Montes, all of whom were assassinated with Ellacuría by the Salvadoran army, along with three colleagues and two employees (see The murdered scholars of UCA). His work was defining for the shape UCA took in its first years of existence and the years to come. Ellacuría was also responsible for the development of formation programs for priests in the Jesuit Central American province. (en)
  • Ignacio Ellacuría SJ (* 9. November 1930 in Portugalete in der Provinz Bizkaia, Spanien; † 16. November 1989 in San Salvador, El Salvador) war ein katholischer Priester, Jesuit, Philosoph, Theologe und Märtyrer, der durch seine Arbeit als Professor und Rektor der Universidad Centroamericana “José Simeón Cañas” (UCA), einer 1965 von Jesuiten in San Salvador gegründeten Universität, bekannt wurde. (de)
  • Ha svolto un importante compito come docente e rettore all'Università Centroamericana "José Simeón Cañas" (UCA), un istituto retto dai Gesuiti di El Salvador e fondato nel 1965. Ignacio Ellacuría è stato amico e collega degli studiosi Ignacio Martín-Baró e Segundo Montes, che furono assassinati con Ellacuría dall'esercito salvadoregno, insieme ad altri tre colleghi e due impiegati. La sua opera è stata definita dall'UCA nei suoi primi cinque anni di esistenza e negli anni a venire. Ellacuría è stato anche responsabile dello sviluppo del programma di formazione per i preti nella provincia dei Gesuiti in America Centrale. (it)
  • Ignacio Ellacuría, nasceu no dia 9 de novembro de 1930, em Portugalete, na Província de Vizcaya, Espanha. Em 1947, ingressou na Companhia de Jesus e em 1949 foi transferido para El Salvador, onde após obter o doutorado atuaria, com algumas interrupções, até a sua morte em 1989. Em 1967, passou a atuar na Universidade Centro Americana (UCA) "José Simeón Cañas", sendo reitor dessa instituição a partir de 1979. Desenvolveu uma importante contribuição para a Filosofia da Libertação latino-americana. Ellacuría sustentava que o conflito armado em El Salvador era o resultado de uma injustiça estrutural vivida pelo povo salvadorenho, e o único modo de terminar com a guerra era eliminar as situações de injustiça . (pt)
rdfs:label
  • Ignacio Ellacuría (en)
  • Ignacio Ellacuría (de)
  • Ignacio Ellacuría (es)
  • Ignacio Ellacuría (it)
  • Ignacio Ellacuría (pt)
owl:sameAs
prov:wasDerivedFrom
foaf:gender
  • male (en)
foaf:givenName
  • Ignacio (en)
foaf:isPrimaryTopicOf
foaf:name
  • Ignacio Ellacuría (en)
foaf:surname
  • Ellacuría (en)
is dbo:influenced of
is dbo:wikiPageDisambiguates of
is dbo:wikiPageRedirects of
is owl:sameAs of
is foaf:primaryTopic of